Conheça abaixo as principais patologias do pé

Fascíte plantar

A fáscia plantar é um tecido fibro-tendinoso que recobre o calcâneo até a base dos dedos. A fascite plantar é a inflamação desta estrutura. A incidência desta patologia em corredores chega a 10%. As causas são diversas desde falta de alongamento, sobrecarga excessiva em atividades físicas e até excesso de peso. O quadro clínico é suficiente para fechar o diagnóstico, porém para a visualização da fascia plantar é necessário o Ultrassom e em alguns casos até mesmo a Ressonância Magnética.

Fascite plantar

Esporão de calcâneo

Proeminência óssea localizada na região plantar do calcâneo. O esporão de calcâneo é encontrado em 50% dos pacientes com fascite plantar, mas pode, com frequência estar presente em pacientes que não apresentem sintomas. Para visualização do esporão, o Raio X é necessário.

Esporao de calcâneo

Ruptura do tendão calcâneo

O tendão calcâneo é o tendão mais resistente do corpo humano e o tendão dos membros inferiores que rompe com maior frequência. O diagnóstico é clínico com um exame físico bem feito. Exames como a ultrassonografia ou a ressonância magnética auxiliam porém, não são imprescindíveis. O tratamento cirúrgico é o tratamento de escolha e diminui o índice de uma nova ruptura.

Ruptura tendão calcâneo

Fratura calcâneo

O calcâneo é o maior osso do pé e corresponde a cerca de 2% de todas as fraturas dos adultos. Estas fraturas apresentam um impacto econômico elevado pois incapacitam 20% dos pacientes no final de 5 anos. As causas são principalmente a queda de altura, e outras como acidente automobilístico e fraturas por estresse, podem acontecer. A radiografia e a Tomografia são necessárias para o diagnóstico. O tratamento irá depender do desvio e visa manter a redução da articulação o mais próximo do normal possível. A cirurgia deve ser realizada por um médico experiente.

Fratura calcâneo 1  Fratura calcâneo 2

Joanete ou Hálux valgo

É uma deformidade comum entre as patologias do pé e tornozelo. Caracteriza-se como a proeminência óssea na região interna do hálux associado ao desvio lateral do grande dedo. A queixa mais comum é dor ao utilizar sapatos fechados. O raio x é mandatório para a correta avaliação. O tratamento inicial é para aliviar os sintomas com medicamentos analgésicos, antiinflamatórios, mudanças de calçados porém não irá corrigir a deformidade. A patologia é progressiva e sem a melhora o tratamento cirúrgico é indicado. Existem inúmeras técnicas cirúrgicas e opto por realizar a cirurgia percutânea (minimamente invasiva), devido as mini incisões (mínima cicatriz), sem a utilização de placas ou parafusos, com apoio imediato no pós operatório, com menor agressão e consequentemente sem dor ou mínima dor e com resultados excelentes.

Jaonetes

Metatarsalgia

Apesar do nome assustar este termo é utilizado para descrever dor na região plantar e frontal do pé. Há relatos de que 80% da população geral irá manifestar esta inflamação em alguma fase da vida. As causas dessa inflamação são várias, desde a sobrecarga nesta região, o hálux valgo, dedos em garra, Neuroma de Morton entre outras. O diagnóstico requer uma avaliação detalhada da região e o exame da pisada (baropodometria) auxilia nesta situação.

Metatarsalgia Metatarsalgia 1

 

Pé Cavo

É aquele que apresenta aumento do arco plantar com a retirada do apoio do meio do pé. A deformidade apresenta incidência de até 20%. Apresenta causa desconhecida, como também estar relacionado a fatores neurológicos, congênitos ou traumáticos. O diagnóstico requer uma avaliação detalhada e o exame da pisada (baropodometria) auxilia nesta situação. Uma palmilha poderá ser indicada e para corredores um tênis para supinadores é uma boa opção.

Pé cavo Pé cavo 1

Pé chato ou Pé plano

É aquele que apresenta o arco plantar baixo ou desabado. A maioria são assintomáticos, porém, alguns apresentam dor ou disfunção. Alerto aos meus pacientes (principalmente as mulheres) após a 4ª década de vida que notem que o pé está ficando chato, que procurem um especialista, pois podem estar diante de uma patologia, a disfunção ou insuficiência do tendão tibial posterior.

pé plano 1 pé plano 2

Fraturas de Tornozelo

As fraturas de tornozelo são ocorrências frequentes e causadas em sua maioria por entorses, ou seja, um passo falso seguido de uma torção. A radiografia é o exame essencial a ser pedido. O tratamento visa o alinhamento perfeito do osso para evitar o desgaste precoce da cartilagem e consequentemente instalar a artrose. O tratamento da fratura de tornozelo pode ser conservador (com o uso de botas ou gesso) nas fraturas sem desvio porém a maioria deverá ser realizado o tratamento cirúrgico para manutenção da redução e alinhamento com o auxílio de placas e parafusos.

fratura tornozelo fratura tornozelo 2